5.17.2010

Fazendo um Quadrinho Independente Parte 2 "KIMOTA! Podcast"

O Caio foi um cara por quem tive empatia desde o primeiro contato. Falávamos sobre quadrinhos como dois intelectuais falam sobre coisas de intelectuais. Eu era Kick-Ass e ele era Red Mist (sem toda a sacanagem envolvendo os dois). Quando o cara chegou a primeira vez falando em fazer um podcast, minha reação foi bem natural: "o que é um podcast?"

Passado o período inicial de dúvida, ele me veio com essa proposta maluca de fazer um tipo de rádio on-line em que conversaríamos sobre gibis e outras coisas nerds. A ideia inicial não tinha só a gente, mas um punhado de pessoas vindas de vários cursos, com conhecimentos diferentes que pudessem debater sobre estrutura, existência e influência da/na nona arte. Assim, tinha gente dos cursos de Letras, Física, Engenharia, Filosofia, entre outros. Bem, a coisa acabou não andando e Caio quase desistiu quando os interessados pareceram não se interessar tanto. Então eu propus fazer um único programa e se desse certo a gente continuava.

Deu tão certo que a gente ficou quase um ano nessa. O primeiro programa foi meio desastroso tendo em vista nossa inexperiência e experimentalismos presunçosos, mas aos poucos a gente foi pegando o ritmo. Inicialmente era somente Caio, eu e nenhuma pesquisa e os primeiros episódios eram com comentários wikipédicos de minha pessoa e frases mordazes e sagazes do colega. Com o tempo, e algumas críticas, começamos a fazer uma pesquisa mais elaborada, não somente baseada no "eu acho que...", e o KIMOTA!, nome meio que decidido de última hora e baseado na obra do Mick Anglo - o Marvel/Miracleman, virou uma pequena fonte on-line de informações e curiosidades nerds. Assim, eu era o cara ligado no mainstream norte-americano, Caio, o editor e escavocador underground e KIMOTA!, o programa-encontro-terapia-podcast mais divertido das nossas quartas-feiras.

Lá pelo segundo ou terceiro episódio percebemos que precisávamos de alguém que entendia do ofício do desenho conosco. Parecia-me óbvio que Kaléo deveria fazer parte do grupo. Então, após duas ligações, meu parceiro-desenhista-favorito entrava para a equipe, sempre com suas frases geniais, introduções cômicas e um ou outro comentário ácido. O contato do novo integrante com o mundo da animações bem como suas referências casaram perfeitamente com as de Caio, assim, havia um time que entendia um bocado de animação e eu, o rato das HQs. E estava formado e consolidado o KIMOTA! Crew.

Infelizmente, como tudo que é bom e feito por grandiosas mentes criativas não dura lá muito, após 22 programas gravados, 19 postos no ar, várias reuniões que envolviam desde o mundo dos quadrinhos até as novelas da Globo, resolvemos parar. Trabalho, troca de horário, atraso de programas, sono e novos projetos nos levaram a tomar a decisão. Saímos na boa, sem brigas, discussões ou decepções. Foi quase um ano comentando o mundo dos quadrinhos de uma forma bem divertida e nerd, entrando em contato com mentes em eterna ebulição e dando o incentivo a outras, além de amigos que estiveram na 2ª parte mais criativa da minha vida, ou seja, um maravilhoso saldo positivo. Cada um foi buscar seu rumo, Kaléo continuou comigo e nosso quadrinho, fora milhares de outros projetos ligados a animação, e Caio foi cuidar de assuntos mais pessoais, e eu, bem, estou aqui documentando tudo isso.

A verdade é que o KIMOTA! abriu muitas portas, principalmente criativas, e isso me levou a retomar a ideia do blog e ir atrás de fazer quadrinhos por minha conta e risco, convidando caras que considero talentosos e que merecem ter seus nomes na história dos quadrinhos, sendo assim um capítulo importante nessa epopeia ao Sarjeta.com.

Com esse post eu adiciono os desenhos conceituais de mais um autor do Sarjeta.com, o Marcus Vinícius. Vejam e comentem acessando nosso flickr.

Não percam a próxima parte.

Conheçam os bastidores e detalhes do surgimento do KIMOTA!Podcast clicando aqui
Relembrem os melhores momentos e podcasts aqui
Relembre a primeira parte desse post aqui
Vejam em nosso flickr as artes que fizeram (ou não) o KIMOTA! Podcast

MOVIMENTO QUADRINHOS (E PODCASTS) PARA TODOS!

4 comentários:

  1. Fabricio "CrazyMan" Machado2 de junho de 2010 02:14

    Olá amigos leitores, e amigo-dono-do-blog!
    Esse podcast, no meu caso, foi amor a primeira vista. Sabe quando vc assiste um filme e fica com vontade de ver um "parte 2", ou quando assiste um seriado e não vê a hora de que a semana passe para ver o subsequente? O Kimota teve o poder de fazer isso comigo, e com provavelmente mais uma centena de pessoas. Eu conheço podcasts há pouco tempo (uns dois anos, mais ou menos), e o que elevou o status do Kimota para o de "favorito" foi principaalmente a maneira aleatória como ele se dava! Muitos outros podcasts que ouví me pareceram enfadonhos por sua exatidão, como se tudo fosse ensaiado. Tive o privilégio de participar de um dos programas (na verdade, eu fui o pé frio que enterrou o Kimota! Foi só eu aparecer e o podcast acabou!), e pude constatar tudo o que imaginava. Parabéns a moçada que o fazia (Caio, Kaléo e Luis) e fica também aquele saudoso "muito obrigado".

    ResponderExcluir
  2. A gente que agradece enormemente sua participação. E vc não foi o pé frio, cara, foi a tal da "chave de ouro" que encerrou magistralmente tudo.

    ResponderExcluir
  3. Uma pena mesmo... eu tinha ficado viciado nesses podcasts! E acabei fazendo fãs (principalmente para meu amigo Taiyo Sagawa).

    E peço ao Fabrício que concorde com você, Luís, pois, se era para terminar, que termine em grande estilo!

    Abraço

    ResponderExcluir